segunda-feira, 5 de outubro de 2009

Signos verbais e não-verbais

Os signos são verbais quando as coisas em que eles aparecem são palavras e podem ser de duas espécies: verbais orais e verbais escritos. Num texto narrativo-literário, os signos verbais aparecem em dois diferentes planos, que são: o da escritura constituída de signos verbais grafovisuais, e o da narração, constituída de signos verbais fonoauditivos;
Já os signos não-verbais aparecem num único plano, que é o do enredo, constituído de signos não-verbais figurativos ou imagéticos. Ou seja, quando as coisas em que eles aparecem são fenômenos diferentes de palavras ou construções deles derivadas. Os signos não-verbais podem ser de cinco diferentes espécies: visuais, auditivos, táteis, olfativos e gustativos.
Já que a noção de não-verbal surge por oposição a verbal, podemos dizer que não-verbais são aqueles que, embora manifestos através de outros fenômenos, diferentes de palavras, o papel que desempenham é idêntico ao desempenhado pelas palavras.

Fonte: José Fernandes da Silva

4 comentários:

Roberta disse...

Muito me foi util. Obrigaada :)

JOSÉ FERNANDES DA SILVA disse...

Fiquei muito contente ao ver em seu BLOG referência à minha definição de signos verbais e não verbais. Convido-a, portanto, e ficaria grato se você estendesse esse convite a mais pessoas, a fazer uma visita ao meu BLOG, cujo título é SEMIÓTICA LITERÁRIA, no endereço abaixo: http://semioticaliteraria24x7.blogspot.com/; e à minha página no SCRIBD (grupo SEMIÓTICA, LITERATURA E TRADUÇÃO, neste outro endereço:
http://www.scribd.com/people/vieuw/5486712-jos-fernandes-da-silva

Abraço.

José Fernandes da Silva

leo disse...

naum entendi nada ,mas obrigado mesmo assim

Anônimo disse...

me confundi mais ainda